Os números de 2010

2 de Janeiro de 2011 às 11:10 | Na categoria Uncategorized | Deixe o seu comentário

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 4,900 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 12 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 34 novos artigos, nada mau para o primeiro ano! Fez upload de 59 imagens, ocupando um total de 10mb. Isso equivale a cerca de 1 imagens por semana.

O seu dia mais activo do ano foi 14 de Novembro com 50 visitas. O artigo mais popular desse dia foi Novembro 70L.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram aquariofilia.net, peleblogs.blogspot.com, peixefauna.com, pt.wordpress.com e google.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por iaplc 2010, takashi amano, marsiela hirsuta, aquario holandes e aquario plantado

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Novembro 70L Março, 2010

2

A arte do aquário Fevereiro, 2010

3

Jardins de Rochas Fevereiro, 2010

4

Artigos Fevereiro, 2010
1 comentário

5

Noções básicas de fertilização Fevereiro, 2010
1 comentário

Evocação, dia 6º

8 de Dezembro de 2010 às 21:17 | Na categoria Aquários, Evocação | Deixe o seu comentário

Uma outra perspectiva

6 de Dezembro de 2010 às 23:15 | Na categoria Água Salgada, Pico Reef | Deixe o seu comentário

Evocação – Step by Step

6 de Dezembro de 2010 às 23:12 | Na categoria Aquários, Evocação | Deixe o seu comentário

Nas anteriores montagens fiz sempre um pequeno relatório fotográfico do processo, mas nunca ficou muito completo. Desta vez vou tentar fazer um mais elaborado que possa servir de apoio a quem está a começar nestas andanças. Para tal, vou imitar os relatórios fotográficos da montagem dos aquários ADA, adicionando notas pessoais onde achar necessário.

Colocação do aquário

Posted Image

A montagem começa pela mais básica mas essencial actividade de me certificar se o aquário está bem colocado sobre o móvel, se há necessidade de estabelecer medidas adicionais de protecção do aquários e se o móvel apresenta resistência suficiente para suportar o peso do aquário.
Eu opto sempre pela colocação de uma esferovite à medida do interior da calha inferior do aquário. Diminui assim o stress exercido pelo conteúdo do aquário sobre o vidro inferior, mas a esferovite tem de ser lisa, caso contrário estaremos a aumentar a força exercida pelo aquário em alguns pontos do vidro inferior podendo conduzir à sua quebra.
É também conveniente verificar se o aquário está bem nivelado, uma vez que falhas neste ponto podem comprometer a estabilidade a longo prazo do conjunto aquário + móvel.
Apesar de parecerem óbvios estes pontos não devem ser descurados, porque podem realmente prevenir grandes complicações ao longo da vida útil da montagem.

Substrato e aditivos
Começo a montagem propriamente dita por encher a traseira do aquário com cerca de 4 cm de substrato fértil.

Posted Image

De seguida adicionei todo o aquasoil “reciclado” da montagem anterior. Lavei-o abundantemente com água proveniente do próprio aquário por isso creio ter conseguido remover a maior parte dos detritos que lá ficaram acumulados, mantendo algum nível de colónias bacterianas. Também algumas pedras porosas provenientes da power sand que usei nas montagens anteriores foram introduzidas misturadas com o aquasoil. Estas têm uma estrutura que lhes permite o óptimo desenvolvimento bacteriano e conto com elas para acelerarem a maturação do novo substrato.

Posted Image

Hardscape

Iniciei a colocação do hardscape antes do enchimento com o restante aquasoil. Esta montagem já estava a ser preparada há algumas semanas, por isso os troncos já estavam todos tratados e hidratados de maneira a não flutuarem e também fetos e musgos já haviam sido colocados sobre as pedras e troncos.
Dispus a peça principal do hardscape segundo a regra de ouro, sendo que espero que esta zona seja uma das de maior destaque do aquário.

Posted Image

Coloquei as restantes pedras do lado esquerdo para a adequada separação entre os substratos, criando um efeito “linha de costa”. Não existe uma técnica específica para a criação deste efeito, mas a observação do modo como a nossa costa atlântica serpenteia, cheia de baias abrigadas e arribas escarpadas penetrando pelo mar, serviu-me de inspiração.

Posted Image

Nesta montagem quis testar um efeito que vi ainda em poucos aquários que é o de um “falso Canyon”. Um rio que atravessa o layout mas apenas até cerca de 2/3 da profundidade, zona onde o final do rio fica oculto atrás do restante hardscape. A ilusão de óptica funciona porque o observador fica com a sensação que o rio se prolonga por trás do hardscape, contribuindo para uma interessante noção de profundidade.
Criei este efeito usando as rochas do lado direito para ocultarem o final do rio de vai estreitando à medida que se oculta.

Posted Image

O hardscape fica completo pela adição dos troncos restantes. A sua disposição foi feita tendo em conta a criação de similaridade e ligação entre as duas metades do aquário divididas pelo falso rio. Após essa disposição pude adicionar o restante aquasoil nivelado pela altura a que ficaram as rochas e criando algum declive. Para terminar esta fase adicionei a areia decorativa na frente do aquário.

Posted Image

No que toca às plantas que estou a utilizar actualmente no aquário, proviram quase na sua totalidade da montagem anterior, com excepção da HC ‘cuba’ que tinha conservada no estado emerso. No entanto a maioria delas estavam em muito mau estado com excepção das plantas de mais baixa manutenção como cryptocorynes, eleocharis e marsilea. Por exemplo, a hemianthus micrantemoides que é uma planta sensível a uma série de carências estava reduzida a 6 pezinhos que encontrei num canto da selva que estava o aquário e por isso vou levar algum tempo a conseguir ter a quantidade de planta que necessito.

A lista completa das plantas que tenho no aquário é esta:

Cryptocoryne undulata
Cyperus helferi
Eleocharis acicularis
Hemianthus callitrichoides ‘cuba’
Hemianthus micranthemoides
Hygrophila pinnatifida
Ludwigia arcuata
Marsilea hirsuta
Microsorium pteropus ‘narrow leaf’
Proserpinaca palustris ‘cuba’
Rotala rotundifolia ‘pink’

Creio que numa fase inicial o aquário irá parecer ter apenas duas plantas: Rotalas e Fetos, uma vez que eram as que dispunha em maior quantidade e que achei que as devia aproveitar para compor o aquário enquanto as restantes não se multiplicassem.

Quanto à plantação propriamente dita, numa fase inicial coloquei os restantes fetos que tinha disponíveis, presos entre os troncos e pedras, adicionei crypts imediatamente atrás desses misturados com pinnatifida que espero gerem uma boa combinação de texturas de folha e cores.

Posted Image

Nessa zona coloquei também apontamentos de marsiela. Aprecio muito esta planta de tapete, mas não tanto para ocupar a frente do aquário. Utilizo-a para gerar pequenos apontamentos sob a forma de trevos de três ou quatro folhas que surgem habitualmente quando estas são colocadas numa zona com pouca luz (como por debaixo de uma aglomerado de fetos).

De seguida preenchi a traseira de ambos os lados com rotalas mais atrás, HM nas zonas mais laterais e mais à frente e arcuata mais na zona central. Na zona imediatamente atrás do “falso rio” coloquei eleocharis.

Posted Image

Depois de encher lentamente o aquário com 15L de água da anterior montagem e o restante com água nova, coloquei ainda algumas plantas flutuantes que espero que ajudem a consumir os nutrientes em excesso resultantes de um substrato fértil novo!

Posted Image

Na tarde de sábado estava assim:

Posted Image

 

Agora é deixar limpar mais um pouco o aquário para depois lhe tirar umas fotos como deve ser!

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.